Welcome* Bem-Vindo * Kirzeer * Benvenuto * Bienvenue * Willkommen * Välkomnande * Nрием * 歓迎 * Selam * 欢 * Witajcie *

5 de mar de 2009

Por que jornalismo, Érica!?

Redação que tive que fazer para a minha aula de Laborátorio de Jornalismo.
Tema tosco: Por que escolhi jornalismo?


Por que jornalismo?


Lembro-me que na sétima série eu que queria ser arqueóloga e desvendar os segredos e mistérios ainda ocultos na História, que eu queria ao mesmo tempo ser estilista e ter minha grife desfilando nas passarelas. Quando eu queria cursar cinema na oitava série e ser uma atriz famosa em Hollywood. E lembro-me que no mesmo ano, minha professora de português disse que eu tinha aptidão para seguir algo nessa área. Não liguei para esse comentário, mas escrevi minha primeira música, minha primeira poesia, minha primeira história e nunca mais parei de escrever nem de ler um livro por dia. Até que minha mãe me sugeriu fazer jornalismo.Mas jornalismo é muito mais que escrever e ler muito.

O jornalismo tem um compromisso com o público, tem como ferramenta principal a apuração dos fatos, armas que são as palavras e as imagens, uma guerra contra o tempo, contras as hipóteses e incertezas e sofre pressão de instabilidades pelos seus múltiplos caminhos.
E ainda é a profissão que mais de adapta a minha personalidade.


Mesmo quando eu queria só ter uma banda de rock, eu já tinha uma "coisa" se balançando dentro de mim, berrando também, que eu não podia viver num mundo medíocre como esse onde pessoas moram na rua e morrem de fome, algo dentro de mim sempre desejou reverter tudo isso. Mas como? Eu sou uma pessoa só... O que eu deveria fazer?

Eu sei que qualquer carreira que eu escolhesse eu poderia plantar sementes para que um novo mundo florescesse. Mas não. Eu escolhi jornalismo. Era o certo para mim.Na verdade, não existe certo, também não existe jornalismo certo, mas existe o jornalismo ético.Esse que procura a verdade da realidade e tenta com todas as forças que se tornem mentiras, apenas histórias, lendas, tragédias irreais.É nesse jornalismo no qual eu acredito, sou completamente apaixonada, e não no sensacionalista, no comercial, que faz da notícia um espetáculo rotineiro, da vida uma linha retilínea acomadada num sofá em frente a TV, de costas para quaisquer mudanças.

O típico stress, trânsito, imediatismo, o atual individualismo encurtam as atitudes e as interpretações dos fatos, porém, ainda é possível, que o jornalismo inspire esperanças e ações revolucionárias, desde que aprofunde as críticas ao sistema, faça as pessoas refletirem e rejeitarem situações precárias como fome, violência, corrupção. O jornalismo pode acordar as almas para começarem a viver.

Por que não fazemos nada para o mundo mudar?
Medo?
Preguiça?

Talvez eu seja louca e iludida, mas acho que para mim, a forma que eu tenho nas minhas mãos, a forma que sou capaz de mudar, de ao menos tentar, de fazer diferença é com o jornalismo, de mostrar que o mundo pode ser um lugar melhor para se habitar.


Por que jornalismo? Porque esse é o estilo de vida que escolhi, porque é a maneira que vou viver, porque quero dignificar e diferenciar as nossas vidas.


Um comentário:

Beca disse...

Ficou bastante interessante seu resultado! Sério, viva a criatividade!

Blog Widget by LinkWithin