Welcome* Bem-Vindo * Kirzeer * Benvenuto * Bienvenue * Willkommen * Välkomnande * Nрием * 歓迎 * Selam * 欢 * Witajcie *

22 de ago de 2009

A Vila dos Esquecidos

Todo mundo teme a solidão. Ela conforta. Ela enlouquece. Mas o medo real , o mais oculto de todos, é ficarmos sozinhos, apenas nós mesmos. Ninguém confessa. Ninguém suporta. Ninguém sabe lidar com isso. Ninguém sobreviveria sem uma pessoa ao seu lado. É como a natureza funciona.


Da mesma forma que a violeta no seu jardim precisa da luminosidade do sol para fazer a fotossíntese, da mesma forma que as árvores transformam gás garbônico em oxigênio durante o dia que necessitamos respirar.
Se bem que nós humanos derrubamos muitas delas, e nos auto-destruimos, nos suicidamos. Também plantamos sementes para outras nascerem um dia, colhemos frutos, regamos flores. Nós somos a natureza, um organismo vivo, interligados um ao outro, incluvise a animais como pássaros, gatos, hamets, cachorros. É uma cadeia emocional.


Você segura uma novidade dentro de si por muito tempo ou já a liberta a parentes e amigos próximos de uma vez? Consegue sufocar uma angústica pesada por muito tempo antes de enlouquecer?
Criar um mundo só com suas próprias ideias sem dividi-las com ninguém? Consegue morrer sem compartilhar os melhores momentos da vida com alguém? Ou sua vida é um capítulo resumido e insignificante na História?
Nós não guardamos o mundo que criamos só para nós. Nem os egoístas. Nós espalhamos por aí, deixamos nossa marca visível ou invisível, nosso rastro, A solidão faz parte do organismo vivo que são as relações interpessoais.
Você simplesmente precisa de outra pessoa. Você precisa dela para sobreviver, mas não depende dela para viver.
Por muito tempo eu fiquei realmente sozinha numa multidão sem face. Eu habitei solitariamente a Vila dos Esquecidos. Mesmo lá, os inconsequentes encontraram ponderação. Os irresponsáveis encontraram seriedade. Os loucos seu juízo, os pecadores sua redenção. Os instáveis seu equilíbrio, os ignorantes sua existência, os virgens sua culpa, os solitários sua solução enquanto em meu caminho eu só encontrava o nada. Até que um dia, no fim do mundo, eu encontrei a mim mesma.

7 de ago de 2009

Filme sobre Coco Chanel estréia em outubro

A atriz francesa, Audrey Tautou ( “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” e “Código da Vinci”), interpreta um dos maiores ícones da moda mundial, Coco Chanel, em “Coco antes de Chanel” de Anne Fontaine. A estréia está prevista para dia 30 de outubro nos cinemas brasileiros.




O filme irá abordar a vida da estilista auto-ditada antes do sucesso, o qual se reflete até os dias de hoje e ainda dita moda no mundo inteiro. A produção do filme teve acesso livre aos arquivos da grife e inclusive a um terno e um colar que pertenceram a estilista. A figurinista, Catherine Leterrier foi responsável para recriar fielmente as outras peças de seu guarda-roupa.



Gabrielle Bonheur Chanel, conhecida como Coco Chanel, veio de uma família com mais quatro irmãos de origem humilde. Seu pai, Albert Chanel, era caixeiro-viajante e sua mãe, Jeanne Devolle, era emprega doméstica.

 
Após a morte de sua mãe e devido a profissão que seu pai possuía, Coco foi parar num colégio interno com suas irmãs, enquanto seus irmãos foram trabalhar. Quando ela saiu do colégio, fez vários testes em peças de teatro e também como bailarina.

Certo tempo depois, em 1910, ela se apaixonou por Arthur Boyle, um milionário inglês. Ele a ajudou a abrir sua primeira loja de chapéus que logo tornou-se um sucesso, chamando a atenção de revistas de moda em vários países.

Coco foi a primeira a criar calças femininas e a ver o tubinho preto como obrigação nos armários femininos.


Sua fama não tardou e grandes atrizes de Hollywood começaram a se vestir com a sua marca. Além de suas criações de alta-costura, Coco desenvolveu sua marca de perfumes, como o lendário Chanel nº5 de 1921.

Após a Segunda Guerra Mundial, quando Coco teve um relacionamento amoroso com um militar alemão, os franceses deixaram de frequentar sua casa e com isso Chanel entrou em crise financeira.

Ela mudou-se para a Suíça e começou a vender sua marca para o outro lado do oceano para conseguir se manter. Mas em 1954, Coco retornou a Paris, renascendo com o cárdigã, o vestido preto, as pérolas e outros acessórios como bolsas e sapatos que se tornaram seu carro chefe.


Em 1971, aos 87 anos, ela faleceu em sua residência por anos, o Hotel Ritz. Milhares de pessoas usando trajes de sua marca como homenagem, assistiram ao funeral.


 Este artigo foi originalmente publicado para o site www.FatorEstilo.com

5 de ago de 2009

A verdade da gripe suína

Pandemia ou Hipocondria?
A realidade atrás dos holofotes da gripe suína

O mundo mudou depois do surto da gripe suína este ano. Telejornais, rádios, sites informativos não param de falar sobre isso e de novos casos. A nova gripe está aterrorizando milhares de pessoas em todos os países em plenas férias de julho.


A mídia com redundância no assunto também está aterrorizando e manipulando.



O vírus da gripe A (como também é chamada) e seus subtipos (H1N1, H1N2, H3N2 e H2N3), infectam normalmente os porcos da região centro-oeste dos Estados Unidos da América, do México, Canadá, América do Sul, Europa, do Quénia, da China continental, de Taiwan, do Japão e de outras partes da Ásia oriental.


O vírus é transmitido de pessoa para pessoa. Logo, para precaver-se o certo é lavar as mãos, evitar o contato das mãos com os olhos, nariz e boca depois de tocar em superfícies e objetos.


O perído de transmissão ocorre 5 dias depois do início dos sintomas. Se isto ocorrer, a pessoa deve evitar sair de casa.


Os sintomas apresentados são semelhantes aos da gripe comum. Entre eles estão os calafrios, febre, garganta dolorida, dores musculares, dor de cabeça forte, tosse, fraqueza, desconforto geral e em alguns casos até náusea, vômito e diarréia.



Segundo a Organização Mundial da Saúde, a OMS, os medicamentos antiviral eficazes contra o vírus são o oseltamivir e zanamivi.


O Instituto Butantan (SP) está colaborando com a OMS para produzir uma vacina contra a gripe. Karl Nicholson, da Universidade de Leicester no Reino Unido alega que "se o vírus evoluir para uma pandemia, a primeira onda vai chegar e irá embora antes que uma vacina tenha sido produzida."



Mas você já pensou o quanto é estranho essa gripe ter tanta repercussão assim? O quanto as pessoas estão realmente assustadas e até neuróticas?



Mesmo que alarmem ser uma pandemia, a gripe espanhola, uma peste negra do século XX que deixou cerca de 40 milhões de mortos no mundo nos anos de 1918 e 1919, está longe de ser comparada a gripe suína como tantos fazem.



Existem milhares de doenças e muito mais graves do que a gripe suína. A cada ano por exemplo, a malária mata 3 milhões de pessoas por ano. Esse número é comparado apenas com o da AIDS que mata dois milhões de pessoas por ano. O planeta possui mais de 33 milhões de portadores do vírus HIV.


Porém, existem poucas precauções contra o mosquito da malária e outras poucas pessoas não usam camisinha no ato sexual, por exemplo. Não, elas não ficam neuróticas nem assustadas com os números agressivos de mortes. O governo e os noticiários também fazem descaso com essas milhares de vidas perdidas todo ano por não apresentarem um projeto de prevenção e não divulgarem os fatos. Mais uma vez, não cumprem o seu dever corretamente.



A gripe comum leva 500 mil vidas embora. Afeta mundialmente entre 57.000 e 96.000 pessoas por semana, com entre 4.800 e 9.600 casos fatais.



Aproximadamente 90% das mortes provocadas por doenças infecciosas se devem a seis infecções, segundo a OMS:



A pneumonia que mata quase 100 pessoas por mês em Pernambuco. No Brasil inteiro, são mais de 40 mil por ano. De 20% a 40% destes doentes precisam ficar hospitalizados, sendo que de 5% a 30% de quem vai para hospitais precisa de internação em unidades de terapia intensiva (UTIs). A pneumonia é a primeira causa de óbito por doenças pulmonares e infecciosas.


A diarréia que é a terceira maior causa de mortes entre crianças de 0 a 5 anos. Na África, por exemplo, ela mata por ano 700 mil pessoas


O sarampo que causa 900.000 mortes por ano.


A malária e Aids que afetam principalmente os países pobres


A tuberculose que mata 1,5 milhão de pessoas por ano e dos 9,27 milhões de casos detectados, mais de meio milhão são casos resistentes aos antibióticos.



Existem tantas outras centenas de doenças com cuidados neglengiciados tanto pelo governo quanto por empresas farmacêuticas e suas pesquisas científicas.



A Doença de Chagas é causada pelo Trypanosoma cruzi, um parasita transmitido aos humanos e a outros mamíferos por insetos hematófagos, por transfusão de sangue contaminado, ou de mãe para filho, na gravidez. A doença ameaça um quarto da população da América Latina.


A Doença do sono, causada por dois protozoários, é a infecção transmitida pelas moscas tsé-tsé, que se reproduzem em áreas pantanosas. Em 1999, 45 mil casos foram reportados à Organização Mundial de Saúde (OMS), o número pode chegar a 500 mil.


A Leishmaniose está concentrada no Brasil, Bolívia e Peru em 90% de todos os casos mundiais. Os três tipos da doença são causados pelo Leishmania, um parasita microscópico transmitido pela picada de mosquitos.



O porquinho está tendo seus 15 minutos de fama. Por trás de seus holofotes, há um pano cobrindo o genocídio que ainda ocorre no Iraque e no Afeganistão. Além disso, há uma luz cega vindo de uma das verdadeiras causas da gripe. A empresa ianque Smithfield Foods causa uma enorme poluição em terras mexicanas que se espalha sobre todo o globo. Outro fato que não deve ser omitido é que as empresas farmacêuticas mais conceituadas como a Roche e a Relenza obtiveram significantes aumentos em seus lucros.A Roche triplicou as vendas do antiviral Tamiflú (ainda sem comprovação de eficácia). Exportou mais de 20 milhões para a Ásia e o Reino Unido. Seu lucro no primeiro semestre chegou a US$ 3,8 bilhões. A Roche ainda anunciou que pretende elevar a produção do Tamiflu para 400 milhões de pacotes anuais a partir de 2010.


A empresa norte-americana Gilead Sciences é que possui a patente do Tamiflú. Um dos principais acionistas da empresa é nada menos que Donald Rumsfeld, que foi secretário da defesa de George Bush durante a guerra contra o Iraque.



Se realmente fosse uma calamidade pública, uma crise, um grande câncer na saúde mundial, o certo não seria distribuir gratuitamente medicamentos e máscaras?



A pandemia da gripe suína dá lugar a manipulação de novos hipocondríacos. O capitalismo mais uma vez vence. Não existe conceito de saúde, de prevenção, de compaixão, de solução, de cura. Há apenas o conceito de lucro.
 
 
 
Publicado originalmente para http://www.revistapandora.net/
Blog Widget by LinkWithin