Welcome* Bem-Vindo * Kirzeer * Benvenuto * Bienvenue * Willkommen * Välkomnande * Nрием * 歓迎 * Selam * 欢 * Witajcie *

15 de jul de 2008

Deus não me ama, a vida é injusta e o mundo é cruel

Pergunto me hoje

"Por que tem gente que liga para a Varig perguntando o telefone da Tam?"

http://www.google.com/ !


Dólar R$1,60
Libra R$3,19

Status

do meu Q.I -> 12% da capacidade gastos lendo Nietzsche, 33% para passar rímel, 28% para comer, 27% para calcular porcentagem
da minha alma -> nostálgica
do meu corpo -> Excede 1500 calorias/dia (!)
55% do meu salário destinam se a
balas de gelatina, m&ms, pizza, mc donald's, Viena, America, pipoca Mega do Cinermark, pote de Vanilla Cream and Browniw da Haagen Dazs e afins.
Logo, seu eu for pão-dura consigo ser uma pessoa light.


Mas enfim, vamos logo ao post do dia.


Como agora eu levo uma vida proletária, não posso viajar a qualquer momento - o que é extremamente frustrante para quem trabalha no aeroporto e nas férias.
Logo, minha família foi viajar sem minha presença ilustre, um infortúnio para a alegria e divertimento deles. Meu pai ficou também, afinal, ele é tão proletário quanto eu.
Minha mãe por ser coruja ou sacana, ligava para mim todo o dia ou mandava mensagens de texto no celular para dizer o quão frio estava em Campos (-2ºC) e o que ela estava fazendo (cansada de comer e beber chocolate, coitada). Mas a questão é que... eu e meu pai íamos na sexta e fomos... depois de muitas curvas e pedágios.
Antes de eu chegar lá, ela ficava me dizendo que tinha muito cara gato lá.

Hm.





Quando eu chego, cadê?
Para variar, vi vários gays.
E ela vem com um papo que até eu chegar não tinha visto nenhum gay lá, mas agora não via mais ninguém bonito.
Eu estava pensando na hipótese de ela não ter um olhar clínico como o meu, afinal, eu só tenho amigo gay (Sério? Não diga!) e sou boa em identificar gays e a linguagem corporal dos humanos.

Mas quem eu estava querendo enganar?


Deus não me ama

A vida é injusta

E o mundo é cruel


Ou seja, meu problema de travesti-que-deu-certo continua persistente.

E dessa vez foi o fim da picada... ou no dito popular, foi o O!

Não aguento mais carregar essa coroa de musa dos gays e coisa do tipo. Tá, eu sei que eu sou muito legal e os gays me amam, que eu sou muito simpática, que se existe alguém capaz de revertê-los, essa pessoa sou eu (ah, calma, não sou assim tão sexy, vai)
mas, fala sério, isso já tá ficando absurdo.
Será que meu pai é tipo o Poderoso Chefão e faz uma conspiração por todo canto que eu vou, para deixar sua filha intocável?
Espera. Acho que um dia ele vai querer netos.

Será que na verdade, eu sou uma hermafrodita/trissexual/uma mutação genética rarissíma?
Hm, na. Acho que eu ia ser famosa pelo menos.

Será que eu sou tão feia, chata, burra e sem conteúdo que nem as lésbicas xavecam?
Na, impossível. Eu? De M.A.C, Guerlain e botas cano alto, não tem nem para o Jude Law. ( quer dizer, tem e muito he)

Então, tá, qual é a resposta para eu atrair tantos homens assim?
(ambiguidade interessante)

Bom, realmente eles são mais descentes. Me sinto mais a vontade, posso ser eu. (Coisa da minha mente doente provavelmente)
Eu não preciso me preocupar com eles. Se eles olham para sua bunda é porque querem ver a etiqueta da grife, e para o seu peito é porque estão pensando em por silicone.

Mas eu quero me sentir boba e idiota, pouco a vontade, constrangida, tonta



porque eu temo que a raça humana entre em extinção por minha culpa!





Deus... ganho mais indo estudar Física. Não vou ser uma grande perda para a humanidade literária/hetero/jornalística/fashion/londrina mesmo.

Adeus, mundo cruel.




Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin